Doença de Parkinson pode estar relacionada com a saúde do seu intestino!

 width=Cientistas americanos (Califórnia, USA) revelam o papel da barreira intestinal na progressão da doença de Parkinson, doença neurodegenerativa cronica e progressiva associada a alterações motoras como tremores, rigidez e redução dos movimentos. Também chamada Sinucleinopatia, caracterizada pela acumulação de agregações de alfa- sinucleína (alfa-Syn). A alfa-sinucleína apresenta três mutações que causam a DP. É um a doença cronica, sem cura, podendo apenas os sintomas serem modelados, através do uso de medicação que interfere na homeostasia da dopamina, que frequentemente provoca efeitos secundários severos e perda de eficácia com o uso prolongado.
Muitos estudos sugerem a evolução da doença de Parkinson com a co existência de sintomas gastro intestinais. Estes cientistas concluem através de experiencias em ratos de laboratório, que existe uma associação entre alterações da barreira e microbiota intestinal (disbiose intestinal) com o aumento da expressão da alfa-Sinucleína relacionada com a progressão da doença de Parkinson.
Significa que o que respiramos, bebemos, comemos e como vivemos pode afetar seriamente a nossa saúde, dependendo dos nossos genes, por também condicionar a nossa flora intestinal. Esta a nova linha de pensamento chamada de epigenética. 
 
Timothy R. Sampson et ai. Gut Microbiota regular déficits motores e neuroinflamação em um modelo de doença de Parkinson . Cell, December 2016 doi:10.1016/j.cell.2016.11.018 http:www.cell.com/cell/abstract/S0092_8674(16)31590-2
 
“Micróbios intestinais promovem deficiências motoras em um modelo de rato da doença de Parkinson.”Science Daily, 1 Dezembro de 2016 www.sciencedaiy.com/releases/2016/12/161201122159.htm.

Leave a comment

Clínicas Viver © 2019 All rights reserved

Boosted by BYD