A homeopatia considera a doença como um desequilíbrio da energia vital, expresso pela totalidade dos sintomas.

O objetivo será então repor esta energia vital devolvendo o equilíbrio e os padrões de saúde adequados.

Nessa medida, os remédios homeopáticos não visam substituir o tratamento convencional ao coronavírus, mas sim complementar o tratamento e ajudando na profilaxia, fortalecendo a imunidade e as defesas do corpo para melhor se adaptar aos efeitos adversos nefastos e prolongados provocados pelo vírus.

Tratando-se de uma doença epidémica, os remédios homeopáticos a utilizar devem ser adaptados aquilo que são as características sintomatológicas que cobrem o quadro clinico apresentado pela maior parte dos pacientes, respeitando a similitude entre sintomas – paciente – remédio (matéria médica de cada remédio).

O sistema imunitário é reforçado quando recebe o estímulo da informação energética do remédio homeopático.

O papel da homeopatia é pois o auxílio da mitigação daquilo que são os sintomas comumente presentes (febre, tosse, cefaleias, fadiga, dificuldades respiratórias etc.) pelo estímulo energético\ vibracional dos diferentes remédios homeopáticos encurtam o tempo de expressão dos sintomas.

Acrescentar ainda a vantagem dos remédios homeopáticos não apresentarem efeitos secundários nem contraindicações e poderem ser utilizados por todas as faixas etárias.

Filipe Serrano
Homeopata e Naturopata
Clinicas Viver, Lisboa

Clínicas Viver © 2019 All rights reserved

Boosted by BYD

×
Show

Dra. Alexandra Vasconcelos no "Você na TV"